Was this page helpful?

Ganeti Web Manager

    1) Introdução

     

    Esta página é um guia rápido de uso do Ganeti Web Manager (GWM). A principal funcionalidade da ferramenta que será abordada é a criação de instâncias e o acesso a estas por meio de uma conexão VNC embutida no próprio GWM.

     

    2) Página Inicial

     

    Ao acessar o endereço do cluster via browser, o usuário entrará na página de login do GWM. O login e senha são os mesmos configurados no tópico 6.2 da página de instalação e configuração do Ganeti (http://wiki.cercomp.ufg.br/Equipe_Web/Ganeti/Instala%C3%A7%C3%A3o_e_Configura%C3%A7%C3%A3o). Após a autenticação, o usuário é redirecionado para a página de Overview do cluster, contendo informações gerais. Clique na imagem para ampliar.

     

     ganeti_overview.png  

     

     

     

     

     

     

    3) Adicionar/Visualizar clusters

     

    No segundo link da barra lateral esquerda da interface de gerenciamento do Ganeti é feita a configuração e visualização das informações de um cluster. O GWM pode gerenciar múltiplos clusters. Portanto, o link Clusters inicialmente mostrará uma relação de clusters. Para obter informações sobre um determinado cluster, basta clicar em algum item da lista. Em seguida, o usuário é direcionado para a página de informações, como mostra a figura abaixo:

     

    ganeti_cluster_overview.png

     

     

     

     

     

     

    Como se observa na imagem, esta sessão contém informações básicas sobre o cluster, tais como número de nós, número de máquinas virtuais, e recursos usados de memória RAM e disco. A aba Nodes contém informações detalhadas de cada nó.

     

    3.1) Adicionar um cluster

     

    O link Clusters, como discutido anteriormente, apresenta uma lista de clusters. Para adicionar um cluster, clique no botão Add Cluster.

     

    ganeti_add_cluster.png

     

    O Hostname deve ser o mesmo que consta no arquivo /etc/hosts dos nós. (Lembre-se que é preciso especificar um hostname e um endereço IP exclusivo para o cluster).


    O Username e Password são os mesmos configurados no tópico 6.2 da página de instalação e configuração do Ganeti (http://wiki.cercomp.ufg.br/Equipe_Web/Ganeti/Instala%C3%A7%C3%A3o_e_Configura%C3%A7%C3%A3o).

     

    Na sessão Default Quota, especifique as cotas padrão de CPU, disco e memória que cada VM (instância). Ao criar uma instância, ela passará a usufruir desta quantidade de recursos, embora o administrador possa alterar estes valores.


    Clique no botão Add para criar o cluster.

     

    4) Criação/visualização de Instâncias

     

    4.1) Criar uma instância (sem imagem)

     

    No link Virtual Machines da barra lateral esquerda obtemos informações sobre VMs, bem como poder criar/editar/excluir VMs.

    ganeti_virtual_machines.png

     

    Como se observa na imagem, esta sessão mostra uma lista das VMs do cluster, informando o nome de cada uma, os respectivos nós e clusters, memória RAM, tamanho do disco, quantidade de CPUs virtuais e o SO (que será abordado posteriormente). As VMs simbolizadas com um ícone vermelho estão paradas, enquanto as simbolizadas por um ícone verde estão em funcionamento.

    Para criar um instância, clique no botão Add Virtual Machine.

    ganeti_add_virtual_machine.png

     

     

     

     

     

     

     

    Na página ilustrada pela imagem acima, configure os seguintes parâmetros (os parâmetros não citados aqui podem continuar com as opções padrão):

    a) Owner: usuário da interface GWM

    b) Instance name: nome da instância

    c) Start up After Creation: Desmarque esta opção, a VM será iniciada manualmente após a criação;

    d) Do not install OS: Marque esta opção. Se esta opção estiver desmarcada, a VM é criada a partir de uma imagem de SO. A criação de imagens será abordada posteriormente.

    e) DNS Name Check: Desmarque esta opção caso o endereço IP da VM não está registrado no DNS do domínio.

    f) Disk Template: existem quatro opções: Plain, File, DRBD, Diskless. No modo plain, é criado um volume lógico LVM no cluster para ser usado como disco da VM. No modo File, cria-se um arquivo do tipo qcow2. No modo DRBD, usa-se o recurso de alta disponibilidade ao replicar uma redundância da VM em outro nó. Neste modo, é preciso configurar o nó primário e o nó secundário. O modo diskless serve apenas para testes. É recomendável usar o modo DRBD quando a alta disponibilidade é necessária e o modo plain, caso contrário.

    g) Primary node: nó onde será instalada a VM. (Configurar o Secondary node caso use o Disk Template do tipo DRBD)

    h) Operating System: não é necessário especificar um sistema operacional (neste caso, o fornecido pelo Ganeti Instance Image).

    i) Virtual CPUs: quantidade de CPUs virtuais. Fica a critério do administrador.

    j) Memory: Memória RAM disponível para a VM.

    k) Disk/0 Size: Tamanho do disco. Pode-se usar as sigras MB, GB ou TB. Exemplo: 10GB. (É possível adicionar outro disco virtual, basta clicar no botão verde com o sinal +).

    l) NIC/0: manter os valores padrões. É possível adicionar interfaces de rede adicionais, basta clicar no botão verde com o sinal +.

    m) Kernel Path: deixe em branco.

    n) Boot Device: CD-ROM

    o) CD-ROM Image Path: diretório padrão de armazenamento da imagem iso para instalação do SO. (A imagem iso deve ser armazenada no mesmo local em todos os nós para evitar problemas).

     

    Ao concluir a configuração, clique no botão Create para criar a VM.

     

    4.2) Instalação do SO

     

    Ao finalizar a configuração e criação da VM, acesse suas propriedades por meio da página de Virtual Machines. Na parte direita da página, clique no botão Start e aguarde alguns instantes até que a VM seja iniciada.

    Em seguida, clique na aba Console para acessar a VM via VNC. Clique no botão Connect. A seguir, uma tela de conexão VNC será aberta e será possível visualizar a VM inicializada pela imagem iso configurada anteriormente.

    Para instalar o SO, é preciso usar um esquema de particionamento compatível com o Ganeti Instance Image, caso deseje criar uma imagem a partir desta VM. Se não desejar criar uma imagem a partir da VM na qual será instalada o SO, passe para o parágrafo seguinte. O esquema de particionamento deve obedecer uma das seguintes alternativas de configuração abaixo, cujas partições devem ser criadas na sequência indicada:

    a) /boot

        swap

        /

     

    b) /boot

        /

     

    c) swap

        /

     

    d) /

     

    Ao finalizar a instalação, vá para a página de propriedades da VM e clique no botão Shutdown para desliga-la. Em seguida, clique no botão Edit e altere a opção Boot Device, selecionando Hard Disk como dispositivo de boot. Se houver algum parâmetro configurado em Kernel Path e initrd path, apague e deixe tudo em branco. Salve as alterações e inicie novamente a VM.

    OBS: existe outra forma de acessar a VM via VNC na qual não se usa o GWM. Entre na página de propriedades da VM, após sua criação, e verifique o valor do parâmetro VNC. Será algo como nome_do_nó::porta. Para conectar a esta VM, basta digitar o comando vncviewer ip_do_nó:porta em um computador qualquer (é preciso ter o vncviewer instalado).

    Para fazer um clone de uma VM, consulte o tutorial do Ganeti Instance Image: http://wiki.cercomp.ufg.br/Equipe_Web/Ganeti/Ganeti_Instance_Image

     

    4.3) Criar uma instância (com imagem)

     

    Para criar uma instância a partir de um clone de uma VM, siga todo procedimento do tópico 4.1, exceto:

    d) Do not install OS: mantenha a opção desmarcada e selecione a opção Image/Default (na verdade a única, que é o SO provido pelo Ganeti Instance Image).

    n) Boot Device: Hard Disk (não é necessário dar boot na VM por meio de uma iso, uma vez que o SO será clonado a partir de uma imagem).

    Was this page helpful?
    Marcadores (Editar marcadores)
    • No tags
    Estatísticas da página
    5233 view(s), 21 edit(s) and 12541 character(s)

    Comentários

    Faça o login para escrever um comentário.